a a a
>> voltar
 
 

COM DISCO, LIVRO E SHOW, SESC SP FAZ FESTA PELOS 100 ANOS DE NASCIMENTO DE CARTOLA

Há exatos 100 anos – no dia 11 de Outubro de 1908 – nascia no Rio de Janeiro, Angenor de Oliveira, Cartola e que é um dos maiores nomes da música popular brasileira de todos os tempos. O SESC SP comemora o centenário do autor de “As rosas não falam” lançando um CD, um livro e realizando um show-homenagem, nos dias 27 e 28 de novembro, no Teatro do SESC Pompéia, reunindo Elton Medeiros, Márcia e Théo de Barros.

A obra conhecida de Cartola tem não mais do que cem canções. Entre elas, clássicos como “Acontece”, “O Mundo É Um Moinho” e “As Rosas Não Falam”. E inúmeras outras que, se não alcançaram o mesmo reconhecimento público, têm certamente o mesmo requinte melódico, harmônico, poético de toda a produção do compositor mangueirense.

É sempre um prazer renovado ouvir as canções de Cartola, prazer que é ainda maior quando os intérpretes são músicos do quilate de Elton Medeiros – parceiro e amigo de Cartola por décadas, sambista do primeiríssimo time –, de Márcia – cantora primorosa, sensível, de voz límpida e grave. As músicas têm arranjos assinados por Théo de Barros, violonista e compositor com longa folha de serviços prestados à MPB. Pois Elton, Márcia e Théo, e um grupo de onze instrumentistas, reuniram-se em novembro de 1988 no teatro do SESC Pompéia, em São Paulo, para uma série de três shows em homenagem a Cartola – sob direção de J. C. Botezelli, o Pelão, que, vale lembrar, em 1974 foi o responsável pela produção do primeiro disco gravado por Cartola, então aos 65 anos.

Na ocasião, festejavam-se os 90 anos de nascimento do compositor. Aproveitando a oportunidade, o SESC São Paulo registrou o evento e logo em seguida lançou um CD. Na ocasião publicou também uma biografia de Cartola assinada Arley Pereira (1935-2007), jornalista e grande pesquisador da música brasileira, publicado pelas Edições SESC SP.

Dez anos se passaram e agora, uma vez mais celebrando Cartola, desta vez o centenário de seu nascimento – carioca do Rio de Janeiro, Cartola nasceu Angenor de Oliveira, em 11 de Outubro de 1908 –, o SESC São Paulo reedita tanto o CD como o livro. O disco – “Cartola” –, é essencialmente o mesmo, apenas com nova capa e atualização, pelo autor, o jornalista Mauro Dias, do texto original do encarte. Com o calor da apresentação ‘ao vivo’, o repertório tem 14 jóias escolhidas, entre elas “Divina Dama”, “Amor Proibido”, “Autonomia”, “Não Quero Mais Amar A Ninguém”, “Alvorada”, “O Mundo É Um Moinho”, “As Rosas Não Falam” e “O Sol Nascerá”. [Como se vê, na citação estão mais de metade das músicas do disco... É que a dificuldade é grande, Cartola só tem obras-primas!]

O livro – “Cartola, Semente de amor sei que sou, desde nascença”, versos da canção “Não Quero Mais Amar A Ninguém” –, em edição revista e ampliada, com inclusão de várias novas fotografias é organizado por Pelão e tem prefácio de Elton Medeiros. Para escrever o livro Cartola: semente de amor sei que sou desde nascença, o jornalista Arley Pereira, falecido no ano passado, recorreu às memórias de sua convivência com o sambista. “Chamado a escrever coisas sobre Cartola, de quem tanto ou, talvez, tudo já tenha sido dito, só restava tirar o coração do peito, transformá-lo em memória e transcrever as histórias que o próprio Divino me contou.”, afirmou Arley, nas páginas da publicação. Os capítulos nomeados com os títulos das principais canções do músico, entre elas “Festa da Penha”, “Divina Dama” e “O sol nascerá” traduzem o ambiente vivido por Cartola, compartilhando com o leitor as histórias pessoais que revelam a personalidade inquietante e sedutora desse gênio da música.

Para completar a festa, Elton Medeiros, Márcia e Théo de Barros juntam-se novamente para a realização de dois shows, igualmente no Teatro do SESC Pompéia, uma vez mais sob direção de Pelão – os shows acontecem nos dias 27 e 28 de novembro, às 21 horas.


S E R V I Ç O:
CD, LIVRO E SHOW
CD “ELTON MEDEIROS E MÁRCIA - CARTOLA”

Lançamento do Selo SESC
Disponível nas unidades do SESC São Paulo e Loja Virtual SESC, em
www.sescsp.org.br/loja
Vozes: Elton Medeiros e Márcia
Arranjos e regência: Théo de Barros
Músicos: Mayra Moraes, violino;Nélson Rios, violino;Ricardo Kubala, viola,AdrianaHoletz, violoncelo; Gabriel Bahlis contrabaixo;Mário Rocha, trompa Demétrio Santos Lima, flauta e saxofone; Edson José Alves, violão e flauta Henrique Cazes, cavaquinho e violão; Oscar Bolão,bateria e Beto Cazes, ritmo
Direção e produção: J. C. Botezelli (Pelão)
Gravação feita ao vivo no teatro do SESC Pompéia, em 9, 10 e 11 de
Novembro de 1998

Livro “CARTOLA - Semente de amor sei que sou,
desde nascença”, de ARLEY PEREIRA

2ª edição, revista e ampliada, 120 páginas
Lançamento Edições SESC São Paulo
Disponível nas unidades do SESC São Paulo e Loja Virtual SESC, em
www.sescsp.org.br/loja


Show “CARTOLA - 100 ANOS”
Vozes: Elton Medeiros e Márcia
Arranjos e regência: Théo de Barros
Direção e Produção: J. C. Botezelli (Pelão)
Quando: 27 e 28 de Novembro, quinta e sexta-feiras, 21 horas
Local: SESC Pompéia, Teatro (344 lugares)
Endereço: Rua Clélia 93, Pompéia.
Telefone para informações: 3871-7700
Censura: Livre


Atendimento à imprensa:

Assessoria de imprensa do Selo SESC

Gabinete de Comunicação
Matias José Ribeiro – (11) 3082-5444 & 8102-9870
Matias.Ribeiro@Gabinete.com.br


Edições SESC SP

Lítera – Construindo Diálogos / www.litera.com.br
Unidade Relacionamento com Imprensa
Maria Luiza Paiva / luiza@litera.com.br
Atendimento: Malu Castelo Branco / malu@litera.com.br
Telefone: 55 11 3673 7270
outubro•2008


Sobre Edições SESC SP:
As publicações das Edições SESC SP são pensadas e construídas em um longo processo de maturação e discussão com as ações do SESC São Paulo, justamente por estarem envolvidas em projetos de largo alcance. Destacam-se aí as parcerias com outras instituições, tais como o governo, editoras e ONGs, ampliando os laços entre suas ações e a comunidade. Muitos desses trabalhos articulam-se em diversas mídias, para atender aos anseios de um público interessado em informações plurais que podem vir de diferentes recursos multimídia, integrando texto, áudio e vídeo. Seu projeto gráfico, muitas vezes arrojado e experimental, constitui-se também em um campo para a criação. Com o intuito de expandir seu campo de atuação, atendendo a um público cada vez maior, o SESC SP programou o lançamento de cerca de 20 novos títulos para o ano de 2008, complementando o catálogo construído nos últimos anos e firmando-se cada vez mais como uma importante referência em publicações culturais no país. Vendas também pelo portal www.sescsp.org.br/loja

Sobre Selo SESC SP:
O Selo SESC SP tem, nas palavras de Danilo Miranda, diretor regional do SESC São Paulo, o papel de “apoiar o registro e a difusão da obra de artistas que possuem a faculdade de provocar rupturas e suscitar o inesperado”, e ao mesmo tempo “atender ao compromisso da instituição de apoiar ações voltadas para a educação e para a diversidade da cultura brasileira”. O selo nasceu naturalmente, brotou em meio à profusão de atividades culturais realizadas pelo SESC São Paulo. Como cinco anos de atividade, tem já um acervo de uma dezena de CDs (vários com versões também em DVD), todos, sem exceção, discos acima dos interesses imediatos de mercado. Os mais novos lançamentos do Selo SESCSP são : Baita Negão, com músicas de Monsueto interpretadas pela cantora Virgínia Rosa, Trópico das Repetições, primeiro álbum integralmente dedicado às obras do compositor paulistano Sílvio Ferraz e Macunaíma Ópera Tupi, da cantora e compositora Iara Rennó, com músicas compostas por Iara sobre trechos de Macunaíma - o herói sem nenhum caráter, livro de Mário de Andrade