a a a
>> voltar
 
 

GESTOR DE DADOS DESPONTA COMO UMA DAS CARREIRAS MAIS PROMISSORAS NO CENÁRIO DO BIG DATA E MERCADO BUSCA EXECUTIVO QUALIFICADO

GESTOR DE DADOS DESPONTA COMO UMA DAS CARREIRAS MAIS PROMISSORAS NO CENÁRIO DO BIG DATA E MERCADO BUSCA EXECUTIVO QUALIFICADO

Cenário de crescimento expressivo do volume de informações e dados disponíveis para orientar a tomada de decisões – Big Data – aponta novas oportunidades de emprego para executivos e profissionais cuja responsabilidade é gerir os dados da empresa por meio de uma estratégia baseada em valor para o negócio. O tema será amplamente debatido durante a Data Management Conference – Latam 2012, nos dias 8 e 9 de agosto, em São Paulo. Palestrantes e expositores brasileiros e internacionais irão apresentar e discutir os conceitos, técnicas e melhores práticas em gestão e governança de dados e informações; inscrições vão até início de agosto e podem ser realizadas pelo site www.dmc-latam.com

Algumas tendências de mercado tem levado organizações de diversos tamanhos e setores da economia a buscar executivos com qualificação em gestão de dados para compor seu corpo de diretores. Enquanto antes os principais ativos que demandavam gestão especializada eram os recursos financeiros e humanos, hoje, dentro do cenário do Big Data, onde a quantidade de informações geradas por inúmeras fontes ligadas à operação da empresa está tomando proporções massivas, essas informações ao se transformar em dados passam a figurar como recursos importantes que demandam gestão adequada para que sejam convertidos ao máximo em resultados para o negócio.

A consolidação de uma legislação brasileira a respeito dos dados levantados pelas organizações, que exige o cumprimento de melhores práticas no tratamento dos dados, buscando garantir mais privacidade e proteção dessas informações, e as oportunidades de geração de receitas adicionais e ainda a redução de custos das empresas a partir da utilização inteligente dos dados, direcionam cada vez mais as organizações a trazer para o nível decisório um executivo que tenha capacitação adequada para conduzir a interface entre as decisões estratégicas organizacionais e a operacionalização de uma política de tratamento dos dados em todos os departamentos e níveis hierárquicos da estrutura organizacional.

De acordo com Rossano Tavares, presidente do Capítulo Brasil da DAMA (Data Management Association), o gestor de dados é o especialista respeitado no assunto e o líder de negócios designado na empresa para representar os interesses relacionados aos dados de sua organização, e assumir a responsabilidade para a qualidade e a utilização dos dados. Sua função é cuidar do planejamento, controle e entrega de ativos relacionados aos dados e informações, a fim de garantir que os recursos gerados a partir de sua atividade atendam às necessidades de negócios. Dentro do cenário da legislação, é o responsável pelo controle e proteção dessas informações. Já em relação à conversão dessas informações em vantagens competitivas, seja identificando oportunidades, otimizando processos ou evitando desperdícios, é o executivo responsável por distribuir e otimizar os dados, trabalhando junto a todas as áreas da organização.

O gestor de dados trabalha em parceria com profissionais de diversos níveis na área de gestão de dados e TI, que terão foco maior nas questões técnicas. Ou seja, o executivo será o elemento condutor das necessidades de dados da área de negócios junto à TI. Porém, para garantir suas funções e responsabilidades com relação ao negócio organizacional como um todo, seu cargo não deve estar ligado à área de TI e sim diretamente à alta administração organizacional, fazendo parte do corpo diretivo.

Para garantir a qualificação adequada do profissional que tem sido cada vez mais requisitado pelas organizações, se desenvolveu um corpo de conhecimento específico e que já conta inclusive com uma certificação internacional – é o Certified Data Management Professionals (CDMP), desenvolvido pela DAMA em parceria com o ICCP (Institute for the Certification of Computing Professionals). A DAMA é a primeira organização do mundo que reúne profissionais de gestão de dados, cujos capítulos locais e membros individuais visam amadurecer a profissão de gestão de dados de diversas maneiras. A DAMA International e a Fundação DAMA desenvolvem padrões para a profissão, e oferecem esses padrões aos membros e às organizações. Além da certificação, o Comitê de Educação da DAMA Internacional/Fundação tem trabalhado no desenvolvimento de currículo ajustado para a Gestão de Dados instruindo colégios e universidades como podem ensinar gestão de dados como parte de seus currículos.

É importante destacar também algumas diferenças entre os profissionais que atuam na área a fim de orientar o profissional interessado em se tornar um Gestor de Dados:

Cientista de dados (data scientist)

É responsável por identificar quais dados são relevantes para o negócio da empresa. Ou seja, em um grande volume de dados e com grande variedade também, quais são os dados que podem ser transformados em informação visando a geração de novos negócios. Como o próprio nome diz, é um cientista, portanto, tem de ir em busca do novo.
Perfil: Domínio de estatística; Conhecimento de matemática computacional; Aplicações direcionadas por dados; Conhecimento de ferramentas de data mining (mineração de dados); Foco no negócio da organização; Não pode ser confundido com programador; Habilidades imprescindíveis: conhecimento de repositórios de dados, curiosidade (curiosity) – o que se pode extrair, e perícia (cleverness) – como extrair e analisar.

Gestor de dados (data steward)

Representa os interesses dos produtores de dados e dos consumidores de informações; É acreditado como “curador” dos dados; Representa os interesses de dados da organização ou, em alguns casos, apenas de uma área de negócios específica; É responsável pela qualidade e uso dos dados; Bons gestores de dados: guardam cuidadosamente, investem e nivelam os recursos sob sua responsabilidade; certifica-se de que os recursos de dados estão de acordo com as necessidades do negócio garantindo a qualidade dos dados e os seus metadados; trabalha em parceria com os profissionais de gestão de dados (elemento condutor das necessidades de dados da área de negócios junto à TI). Geralmente ocupa função executiva de alto nível (diretor executivo) e em termos de organograma responde para o presidente da empresa ou para um vice-presidente ligado a negócios. O conceito diz que ele não deve estar ligado ao principal executivo de TI da organização.

Certificação CDMP (Certified Data Management Professional)

Uma das certificações que mais cresce no mundo (Certified Data Management Professional-CDMP), a certificação CDMP se tornou um componente importante dos esforços internacionais da DAMA para promover a excelência, padronização e profissionalismo no campo de gestão de dados. A realização do CDMP indica que o profissional de Gestão de Dados deu o passo extra para chegar a um nível pessoal e profissional de sucesso que está acima da média. A DAMA tem colaborado com o ICCP para desenvolver exames neutros em relação a fornecedores e produtos para este programa de certificação. Os exames CDMP disponíveis incluem IS Core e Data Management Core (ambos obrigatórios), Data Warehousing, Business Intelligence & Analytics, Dados & qualidade da informação (Data & Information Quality), Data Development (Modelagem de Dados e Design), Governança & Gestão de dados, Operações de dados (DBA), Zachman Framework for Enterprise Architecture, Gestão de Projetos integrados de TI (Integrated IT Project Management) e Integração de Dados e Interoperabilidade (Data Integration & Interoperability - beta). Os exames refletem os tópicos do DAMA-DMBOK. A credencial CDMP é concedida para aqueles que se qualificam com base em uma combinação de critérios, incluindo educação, experiência e exames de certificação de nível profissional. Essa credencial é oferecida em nível Mastery ou Practitioner.


Sobre o Data Management Body of Knowledge (DMBOK)

O "corpo de conhecimento" sobre gestão de dados (DMBOK) é grande e está em constante crescimento. O DMBOK proporciona uma visão geral sobre gestão de dados. Apresenta uma visão padrão da indústria no que concerne à função de gestão de dados, a terminologia e as melhores práticas, sem detalhar os métodos e técnicas específicas. O DMBOK não tenta ser a última palavra sobre alguma função específica em gestão de dados e aponta aos leitores onde obter publicações amplamente reconhecidas, artigos e sites para leitura complementar. O DMBOK introduz pontos de vista alternativos e opiniões aceitas pela indústria, onde abordagens de diferenças de opinião possam existir.

Os modelos para o DMBOK são o Project Management Body of Knowledge (PMBOK) documento publicado pelo Project Management Institute e do Software Engineering Body of Knowledge (SWEBOK) documento publicado pelo IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers).

O DMBOK é aceito pelos gestores, executivos e a comunidade de educação. Além de fornecer orientação para a comunidade de educação, o DMBOK pode servir de base para as avaliações de maturidade organizacional e efetividade na gestão de dados. Ele pode também ajudar as organizações a definir a sua estratégia corporativa de dados e ajudar a sugerir, justificar e orientar os esforços para implementar e melhorar a função de gestão de dados.


FONTES PARA ENTREVISTAS

• Rossano Soares Tavares – presidente do Capítulo Brasil da DAMA
Possui mais de 25 anos de experiência em projetos ligados a tecnologia da informação; marketing de relacionamento e reorganização de processos. Sócio-diretor da DataProject Consulting. É doutorando em Business Administration com foco em Gestão e Governança de Dados na University of Management & Technology (Virginia-USA), possui MBA e Mestrado, ambos pela PUC-SP, e diversos outros cursos de especialização. Um dos responsáveis pela criação e organização do curso de pós-graduação em gestão e governança de dados na Universidade Cruzeiro do Sul, local no qual também é professor no curso de pós-graduação em gestão de projetos. Organizador da tradução e também um dos tradutores do DMBOK (Data Management Body of Knowledge). É o idealizador da abertura do Capítulo Brasil da DAMA (Data Management Association) do qual é o atual presidente.
Plenária: dia 08 de agosto – quarta feira – 17h10 às 18h00

• Peter Aiken – presidente da DAMA International
É o chefe do escritório executivo do instituto para pesquisa de dados e professor associado de sistemas de informação na Virginia Commonwealth University. Ele tem trabalhado com muitas organizações, ajudando-as a formar estratégias de gestão de dados e avaliar o uso de novas tecnologias dentro da área de engenharia de dados e o relacionamento entre sistemas e engenharia de negócios. Peter é autor de livros como: Data Reverse Engineering and Clive Finkelstein's, co-autor de outros: Building Corporate Portals Using XML (McGraw-Hill 1996/99).
Palestra dia 08 de agosto – quarta feira – 9h15 às 10h15

• Patricia Cupoli - Diretora da DAMA Internacional junto ao ICCP
Trabalha com Tecnologia da Informação há mais de 25 anos. Conferencista da DAMA e da TDWI, com várias publicações, ganhou em 2006 o Prêmio DAMA International Professional Award em reconhecimento ao trabalho realizado para a área de Gestão de Dados. É a editora da próxima versão do DAMA-DMBOK e diretora da DAMA Internacional junto ao ICCP, membro do Comitê da DAMA para educação, ex-presidente conselho de administração do ICCP, e ex-presidente da DAMA International, DAMA Chicago Chapter, DAMA Philadelphia / Delaware Valley Chapter.
Palestra dia 08 de agosto – quarta feira – 16h10 às 17h10


ESTÃO CONFIRMADAS AS PRESENÇAS DOS SEGUINTES PALESTRANTES PARA O
DATA MANAGEMENT CONFERENCE – LATAM 2012 (DMC-LATAM 2012)


Peter Aiken, presidente do DAMA International, presidente e co-fundador da DataBlueprint em parceria com a Virginia Commonwealth University. Peter vai focar a importância da monetização de dados dentro de uma estrutura com governança de dados.

Micheline Casey, presidente da CDO, empresa localizada em Washington. Micheline vai trazer a sua experiência como CDO (Chief Data Officer) do governo do estado do Colorado. Ela foi a primeira mulher a assumir esta função no governo americano.

Pat Cupoli, diretora da DAMA International e representa a DAMA no conselho do ICCP (instituto responsável pela realização do exame de certificação CDMP). Pat apresentará o que é necessário para se certificar. Será uma ótima oportunidade para realizar o exame (durante o evento).

Ian Rowlands, Diretor Senior de Gestão de Produtos da ASG. Ele é responsável pela gestão de produtos para metadados e aplicativos e também contribui no fornecimento de informações em todo o portfólio da ASG. Ian também ocupou a posição de Vice Presidente de Desenvolvimento da divisão de repositório da ASG. Antes de ingressar na ASG trabalhou como Diretor de Canais Indiretos para Viasoft, um fornecedor líder de gestão de aplicativos corporativos que mais tarde foi adquirido pela ASG. Ele era responsável pelo relacionamento com os distribuidores parceiros da Viasoft fora da América do Norte. Ele tem se dedicado a gestão de metadados, sistemas de TI e de gestão financeira, e tem participado de conferências mundiais como palestrante, incluindo DAMA e CMG.

Pablo Casullo, líder de Relacionamento com Clientes para o TI Saúde Humana - América Latina MSD, na Merck. Lidera o programa para a América Latina denominado “Customer Insight" que visa proporcionar capacidades fundamentais (tanto a plataforma técnica, bem como um conjunto de serviços), que gerenciam as informações relacionadas aos clientes e suas interações, permitindo à Merck ganhar novos conhecimentos nesta área. Com mais de 17 anos de TI/SI com passagens por indústrias como têxtil, financeira, varejo e com mais de 9 anos de atuação na indústria farmacêutica, é formado na Facultad de Ciencias Exactas y Naturales (Universidade de Buenos Aires), possui Certificação Six Sigma Green Belt e participou de treinamento executivo no Babson Executive College (Boston, MA., EUA). Pablo iniciou sua carreira na indústria farmacêutica na MSD Argentina em 2003, como na infra-estrutura web regional e como coordenador de serviços de desenvolvimento para a América Latina e executou funções de liderança regional para aumento da responsabilidade nas áreas de Desenvolvimento Web, CRM, BI, Arquitetura Corporativa e MDM.

Carlos Barbieri, responsável pela área de qualidade em software da FUMSOFT em Minas Gerais. É importante ressaltar que a FUMSOFT ajudou mais de 80 empresas a obterem a certificação MPS-Br. Barbieri é professor universitário com livros escritos e possui mais de 30 anos de trabalho com arquitetura de dados e informações.

Leila Martins, diretora de Captação de Dados na Serasa Experian, líder global em serviços de informações e detentora do mais extenso banco de dados da América Latina sobre consumidores, empresas e grupos econômicos. Nesta posição, é responsável pelos processos de captação, operação, gestão e qualidade de dados. Possui mais de 12 anos de experiência em gestão de dados de crédito e marketing, tendo atuado nas áreas de produtos, desenvolvimento de negócios e dados, para a América Latina. A sua trajetória profissional também é marcada por atuação em empresas multinacionais como Equifax e General Eletric. É Pós graduada em Gestão de Riscos pela Universidade Presbiteriana Mackenzie , com especialização em Gestão de Novos Produtos e Serviços pela Northwestern University. Irá apresentar a palestra "Cenário Global de Dados, Tendências e Modelo de Gestão da Serasa Experian".

Fernando Zaidan possui mais de 26 de experiência na área de Gestão da Informação e do Conhecimento. É Doutorando na Escola de Ciência da Informação – ECI da UFMG e coordenador de diversos cursos de pós-graduação. Autor de livros e do Blog "Por Dentro da Web Semântica" no Portal itWeb. A palestra do Zaidan vai abordar a WEB Semântica usos e aplicações.

Mario Faria, Chief Data Officer da Boa Vista Serviços, professor de Marketing e Estratégia da Business School São Paulo e articulista de publicações especializadas nos segmentos de Marketing Digital, Mídia e Tecnologia. Mestre em Computação pela State University of New York Albany (EUA), MBA em Marketing pela University of Califórnia Santa Cruz (EUA) e Graduado em Computação pela Unicamp. A palestra do Mario será a respeito de Governança e qualidade de dados.

Ronaldo Sachetto, Gerente de Governança e Qualidade de Dados da Boa Vista Serviços. É PMP e BlackBelt SixSigma e também professor de gestão de projetos em cursos de pós-graduação na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Trabalhou como gerente de melhoria de desempenho de processos na Equifax e gerente de projetos no Banco Santander. Apresentará sua palestra em conjunto com Mario Faria.

Adolfo Melito. Graduado em Economia pela Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas da Fundação Santo André (1975), com MBA em Marketing e Tecnologia pela ESPM – ITA (1999/2000); Membro do Conselho Deliberativo da CARE Brasil (tendo exercido a Presidência), é Presidente do Conselho de Economia Criativa da FECOMERCIO SP desde 2010, que a partir de 2012 passou a se designar Conselho de Criatividade e Inovação.

Janine Monteiro. Dez anos de experiência na área de TI, com atuação principal na integração desta com as áreas de negócio, em práticas na área de Administração de Dados. Funcionária da ONS - Operador Nacional do Sistema Elétrico responsável por gerir o Modelo de Dados Corporativo com informações técnicas que suportam as atividades de geração, transmissão e consumo desempenhadas pela empresa no setor elétrico brasileiro.

Manoel Dutra. Gerente de Governança de Dados do HSBC Bank Brasil. Trabalhou em empresas tradicionais, tanto na iniciativa privada quanto na área governamental, tais como: LOSANGO Promotora de Vendas LTDA, Fundação PETROS, MESBLA Serviços Financeiros S/A, IT - Cia Internacional de Tecnologia, LASA - Lojas Americanas S/A, SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados, DATAMEC e BR PETROBRAS DISTRIBUIDORA; Responsável pela organização, implementação e gestão da área de GOVERNANÇA DE DADOS do HSBC Bank Brasil S/A com ênfase no processo de Gestão e Qualidade de dados corporativos.

Carla de Abreu Martins. Gerente Setorial de Arquitetura de Informações e Metadados da PETROBRAS. Doze anos de experiência em TI, sendo oito anos atuando na PETROBRAS. No período de 2006 a 2011 atuou como Coordenadora de projetos de melhoria de gestão de processos de TI, coordenando projetos de governança de processos, gestão de indicadores e implantação das disciplinas ITIL em toda a TIC da PETROBRAS, além de participar da implementação e gestão de controles para apoio à conformidade SOX. A partir de 2011 atua como gerente setorial de arquitetura de informações e metadados coordenando iniciativas de padronização e melhoria da arquitetura de informações na organização com base no DMBok, estruturação e implantação de projetos de administração de dados, qualidade de dados, gestão de dados mestres, gestão de metadados, além de apoiar o projeto de implantação do glossário de termos da PETROBRAS.

Carlos Alberto Poncinelli Filho. Engenheiro Civil pela UFJF com Mestrado em Gestão de Redes de Telecomunicações pela PUC–CAMPINAS; É analista de sistemas na Petrobras desde 2003. Atua na Área de Arquitetura da TIC (Tecnologia da Informação e Comunicações) desde 2004. Coordenou os Grupos de Trabalho para arquitetura de Dados Mestres, BPMS e Preparação da TIC para Adoção de BPMS. Também tem atuado em projetos como arquiteto de informações em iniciativas de Governança de Dados, Business Intelligence, Data Warehousing., Metadados e Qualidade de Dados, promovendo assim as melhores práticas destas disciplinas com foco em integração, qualidade, confiabilidade e disponibilidade das informações.

Rômulo Linhares. Tem mais de vinte anos de experiência em Business Intelligence e integração de dados, incluindo mais de quinze anos, focados exclusivamente em soluções de BI, integração e armazenamento de dados, papéis essenciais para visão, concepção e desenvolvimento de projetos complexos de integração de Big Data em diversos clientes Globais.

Edgar Garcia. Especialista de vendas na área de Financial Performance Management na IBM Brasil, formado em Ciências da Computação e com especializações nas áreas financeira e contábil dentre as quais pode-se ressaltar um MBA na USP em Economia do Setor Financeiro. Tendo atuado em diversas implementações de sistemas de gestão de performance, indicadores de performance e consolidação financeira no Brasil, EUA e Europa. Atualmente desenvolvendo o papel de Business Development Manager no seguimento de CORE Accounts na IBM Brasil.

Marcelo Silva. Possui mais de 23 anos de experiência na área de Tecnologia da Informação. É Graduado em Tecnologia da Computação, Bacharel em Administração de Empresas, Pós-graduado em Engenharia de Software e possui MBA em Desenvolvimento, Qualidade e Segurança na Internet. Foi consultor em tecnologia da informação para diversas empresas nos mercados industrial e financeiro, dentre as quais, Boliden Allis, Allis Mineral Systems, Banco Crefisul, The First National Bank of Boston, BDO Brazil, FIPECAFI e Banco do Brasil. Há 8 anos é Gerente de Arquitetura de Dados na Diretoria de Tecnologia do Banco do Brasil, e coordena as soluções que suportam o processo de Governança de Dados na organização. A Arquitetura de Dados no BB ganhou destaque a partir dos diversos prêmios recebidos no mercado e da realização de benchmarkings com empresas públicas e privadas objetivando a troca mútua de conhecimento. O reconhecimento da Arquitetura de Dados do BB como referência no mercado, resultou no convite para apresentar a "Solução de Governança de Dados no Banco do Brasil" no evento mundial EDW 2012. Desde que o DAMA foi fundado, Marcelo foi o primeiro brasileiro a atuar como "Speaker" na apresentação de um Case no evento mundial.

Rossano Tavares. Possui mais de 25 anos de experiência em projetos ligados a tecnologia da informação; marketing de relacionamento e reorganização de processos. Sócio-diretor da DataProject Consulting. É doutorando em Business Administration com foco em Gestão e Governança de Dados na University of Management & Technology (Virginia-USA), possui MBA e Mestrado, ambos pela PUC-SP, e diversos outros cursos de especialização. Um dos responsáveis pela criação e organização do curso de pós-graduação em gestão e governança de dados na Universidade Cruzeiro do Sul, local no qual também é professor no curso de pós-graduação em gestão de projetos. Organizador da tradução e também um dos tradutores do DMBOK (Data Management Body of Knowledge). É o idealizador da abertura do Capítulo Brasil da DAMA (Data Management Association) do qual é o atual presidente.


Inscrições poderão ser feitas pelo site www.dmc-latam.com ou e-mail marketing@dama.org.br. As vagas são limitadas. Estudantes e professores têm 50% de desconto. Grupos Corporativos, na compra de 5 inscrições tem a 6ª gratuita. O evento será realizado no Hotel Pergamon, em São Paulo, Rua Frei Caneca, 80 - Consolação/Centro.


SOBRE a Data Management Conference – Latam 2012 (DMC-LATAM 2012) www.dmc-latam.com
O evento é uma realização do Motirô e da DAMA Brasil (Data Management Association Brasil), organização sem fins lucrativos, voltada para o avanço dos conceitos e práticas de Gestão de Recursos de Informação (GRI), e de Gestão de Recursos de Dados (GRD) no Brasil e América Latina. Trabalha também para fortalecer o papel do gestor de dados no Mercado, possibilitando que as empresas tenham a Governança de Dados como ponto focal de apoio para as estratégias de negócios.

Sobre a DAMA Brasil
A DAMA Brasil é uma organização sem fins lucrativos, mantida por meio da associação de técnicos e profissionais, independentes de fornecedores, dedicados ao avanço dos conceitos e práticas de Gestão de Dados.

Sobre o Motirô
Escritório especializado em gestão, planejamento e desenvolvimento de projetos inovadores.



Informações para imprensa:

Lítera – Construindo Diálogos / www.litera.com.br
Unidade Relacionamento com Imprensa
Maria Luiza Paiva: luiza@litera.com.br
Atendimento: Olivia Acerbi – olivia@litera.com.br
Telefone: 55 11 3673 7270
Julho/2012