a a a
>> voltar
 
 

MÔNICA: A CRIAÇÃO DO PERSONAGEM BRASILEIRO’: EXPOSIÇÃO INÉDITA MOSTRA O TRAJETO DA CÉLEBRE PERSONAGEM DE MAURICIO DE SOUSA ATÉ A SUA CONSAGRAÇÃO INTERNACIONAL

MÔNICA: A CRIAÇÃO DO PERSONAGEM BRASILEIRO’: EXPOSIÇÃO INÉDITA MOSTRA O TRAJETO DA CÉLEBRE PERSONAGEM
DE MAURICIO DE SOUSA ATÉ A SUA CONSAGRAÇÃO INTERNACIONAL



A partir de 9 de agosto no Espaço Cultural Citi da Avenida Paulista



O Espaço Cultural Citi, a galeria de arte da Avenida Paulista, apresenta, a partir de 9 de agosto, a mostra inédita Mônica: a criação do personagem brasileiro, que traça o percurso de sucesso da obra do desenhista Mauricio de Sousa, desde os esboços de sua principal personagem até sua repercussão internacional.



A exposição tem diversas facetas: a parte histórica, desde a concepção de Mônica, o desenvolvimento do desenho, as primeiras tiras e revistas; a difusão internacional de Mônica e sua turma (Cebolinha, Cascão, Magali, Franjinha e tantos outros) dos primeiros passos até o sucesso atual, com exemplares originais de revistas editadas na Noruega, Itália, Indonésia, Vietnã, Espanha, Portugal, Japão, Inglaterra, Alemanha e outros países.



Também estarão expostos prêmios importantes recebidos por Mauricio de Sousa, como o Yellow Kid, o Oscar das histórias em quadrinhos. A importância do desenhista é evidenciada ainda pelos grandes colegas, do mundo inteiro, que o homenagearam desenhando Mônica e sua turma. Destaque especial para o genial Will Eisner (de The Spirit, entre outros), os italianos Milo Manara (o mestre dos quadrinhos eróticos) e Hugo Pratt (de Corto Maltese), Yuko Yamaguchi (de Hello Kitty) e Joe Kubert (DC Comics).



Serão exibidos em monitores de TV diversos desenhos animados de Mônica e sua turma dublados em vários idiomas. E ainda nove esculturas assinadas por Mauricio de Sousa com reinterpretações de obras de arte com os personagens da Turma da Mônica.



A exposição tem curadoria de Jacob Klintowitz e ficará aberta ao público de 9 de agosto a 24 de setembro de 2010.



O Espaço Cultural Citi é uma galeria pública visitada mensalmente por cerca de 50 mil pessoas que trafegam entre a Avenida Paulista e a Alameda Santos. O espaço mantém a sua vocação de mostrar obras de arte no centro vital de São Paulo. Desde 2005, passaram por ali as obras de nomes consagrados, como Rubens Gerchman, Luiz Paulo Baravelli, Gregório Gruber, Romero Britto, Newton Mesquita, Odetto Guersoni, Ivald Granato, Takashi Fukushima, Caciporé Torres, Sérgio Lucena, Antonio Peticov e a ceramista Shoko Suzuki, além de jovens que se firmam, como Luciana Maas, Mauricio Parra, Carola Trimano e Manu Maltez.



A mostra Mônica: a criação do personagem brasileiro ficará aberta para visitação de segunda a sexta-feira, das 9 às 19 horas; aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 17 horas. A entrada é gratuita. O Espaço Cultural Citi fica Av. Paulista, 1111, Térreo – (11) 4009.3000. O acesso a pessoas com deficiência física é pela Alameda Santos, 1146.




A criação de um personagem brasileiro, por Jacob Klintowitz



Talvez a mais difícil tarefa da ficção seja a criação de um personagem. Não sabemos bem o que torna vivo e verídico um ser que nasce da imaginação, mas o reconhecemos quando está diante de nós. Não há qualquer dúvida de que D. Quixote de La Mancha é real e nosso velho amigo. Também Sherlock Holmes, este esquisito senhor inglês, está de pé diante de nós. Alice no país das maravilhas, Tarzan, o Superman, Gulliver na terra dos pigmeus, podem ser inverossímeis, mas nós acreditamos neles.



E os personagens brasileiros, para ficar na área da comunicação, têm longa tradição no nosso imaginário, como é o caso do Amigo da Onça, Saci Pererê, Primo Altamirando, Menino Maluquinho, Jeremias, o bom, Jerônimo, o herói do sertão, Emilia, Narizinho, Visconde de Sabugosa, Odorico Paraguaçú, Professor Raimundo, Fradinho, entre tantos outros. E esta incrível Mônica, invenção do Mauricio de Sousa, que tem andado pelo mundo a falar das coisas infantis.



Não sei de nenhum outro personagem nacional que tenha percorrido o planeta com tanta aceitação. A Mônica, como outros personagens criados por Mauricio de Sousa, anda na contramão da maioria das histórias em quadrinhos. Na Europa, nos Estados Unidos e na Argentina, os mais brilhantes desenhistas têm inventado personagens infantis comoventes, que contam do mundo em que estamos vivendo: são crianças desoladas, amargas, competitivas, solitárias, confrontadas com um universo social sem perspectivas humanísticas. O seu humor é brilhante e refinado, mas cético e sem esperança.



No mundo criado por Mauricio de Sousa, as crianças são alegres, engraçadas, envolvidas por pequenos assuntos do cotidiano – higiene, gula, fala correta, provincianismo, força física, família – e o seu interesse é focado neste viver natural e, podemos dizer, da tradição. No universo de Sousa as crianças são infantis. É o caso da Mônica, admirada e amada por milhões de pessoas em todo o mundo. E esta naturalidade explica, em parte, o seu fascínio. A razão da empatia universal do personagem talvez nunca seja totalmente desvendada, mas sabemos que algumas vezes fomos, ou gostaríamos de ter sido, ou de ainda ser, crianças infantis.











Sobre Mauricio de Sousa





Mauricio de Sousa iniciou sua carreira como ilustrador na região de Mogi das Cruzes, próximo de Santa Isabel, onde nasceu. Aos 19 anos, mudou-se para São Paulo e, durante cinco anos, trabalhou no Jornal Folha da Manhã (atual Folha de S.Paulo) escrevendo reportagens policiais.

Em 1959 criou seu primeiro personagem, o cãozinho Bidu. A partir daí vieram, Cebolinha, Cascão, Mônica, e tantos outros.



Em 1970, lançou a revista Mônica, com tiragem de 200 mil exemplares. Depois de passar pela Editora Abril e Editora Globo, assinou contrato com a multinacional italiana Panini.



O autor já alcançou o extraordinário número de 1 bilhão de revistas publicadas. Mais de 100 empresas nacionais e internacionais são licenciadas para produzir quase 3 mil itens com os personagens de Mauricio de Sousa, suas criações chegam a cerca de 30 países.



Em 2005, lançou o personagem Ronaldinho Gaúcho que em menos de um ano ganhou publicações em mais de 20 países e centenas de produtos infantis lançados na Europa.



Em 2007, num feito inédito, o UNICEF – Fundo das Nações Unidas para Criança e Adolescência – nomeou como embaixadora a personagem Mônica, criação de Mauricio inspirada em sua segunda filha.



Nesta ocasião, Mauricio de Sousa foi nomeado Escritor para Crianças do UNICEF. Sua mais recente criação foi a Turma da Mônica Jovem com os personagens tradicionais crescidos dos 7 para os 15 anos de idade. É o maior sucesso editorial da área nos últimos 30 anos.



Em 2009, Mauricio de Sousa completou 50 anos de carreira.



Para mais informações sobre a Turma da Mônica, visite: http://www.monica.com.br







Principais prêmios, títulos e homenagens



• Prêmio Gran Guinigi, pela revista Mônica, no Congresso Internacional de Lucca, Itália, 1971.



• Troféu Yellow Kid, o “Oscar dos Quadrinhos Mundiais”, no Congresso Internacional de histórias em quadrinhos de Lucca, Itália, 1971.



• Diploma do Ministério da Aeronáutica Membro Honorário da Força Aérea Brasileira, 1991.



• Honrado pelo presidente da República com a medalha dos Direitos Humanos, Brasília, 1998.



• Prêmio de Literatura Infantil da Academia Brasileira de Letras pelo livro A Turma da Mônica, 1999.



• Prêmio Destaque de Comércio Exterior (outorgado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, como reconhecimento e incentivo ao segmento exportador), Rio de Janeiro, 2002”.



• Medalha e certificado de Campeão de Saúde das Américas da PAHO (Organização Pan-Americana da Saúde), pela valiosa contribuição para as campanhas de promoção da saúde e para a melhoria da qualidade de vida das populações das Américas, Washington, 2002.



• Certificado do ISO – Instituto Solidariedade –, como reconhecimento da Empresa Solidária Mauricio de Sousa Produções pela contribuição junto às organizações comunitárias não-governamentais, São Paulo, 2002.



• Título de Doutor Honoris Causa da Universidade La Roche, de Pittsburgh, pelos serviços prestados ao público infantil, 2001.



• Audiência com Sua Santidade Papa João Paulo II, no Vaticano e Medalha do Vaticano confirmando a sua nomeação como Membro do Conselho Administrativo do Centro Cultural Papa João Paulo II em Washington, DC, 2004.



• Homenagem da Escola de Samba Unidos do Peruche, no carnaval de São Paulo, com o enredo Com Mauricio de Sousa, a Peruche abre alas, abre livros, abre mentes e faz sonhar, 2007.



• Em maio de 2008, Mauricio de Sousa foi condecorado com a Medalha de Vermeil, honraria conferida anualmente pela Academia de Arte, Ciência e Letras da França, entidade criada em 1915 para defender, estimular e promover a arte, cultura, francofonia (adoção do idioma francês) e os criadores e talentos destacados nessas áreas.



• Também em maio de 2008, Mauricio de Sousa é indicado, numa pesquisa realizada pelo Ibope para o Instituto Pró-Livro, como um dos dez escritores mais admirados do Brasil.



• Em 9 de dezembro de 2009, durante a celebração do "Dia Internacional contra a Corrupção", em Brasília, Mauricio de Sousa recebeu do "Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime - UNODC" um prêmio por sua contribuição no combate e na prevenção à corrupção. A entrega do prêmio contou a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.



• Mauricio de Sousa recebeu em fevereiro de 2010 a Medalha do Mérito do Centenário da Imigração Japonesa, em São Paulo. A homenagem é a mais alta Condecoração que o Governo Federal concede nestes 100 anos, para a comunidade japonesa, por meio dos Ministérios do Turismo, Esporte, Trabalho e Emprego e Ciência e Tecnologia.



•Em março de 2010, no Palácio dos Bandeirantes (SP), Mauricio de Sousa recebeu a Outorga da Ordem do Ipiranga, que objetiva distinguir os cidadãos brasileiros e estrangeiros por seus méritos pessoais e serviços de relevância prestados ao Estado de São Paulo e ao seu povo. A Ordem do Ipiranga foi instituída em 1969 e é a mais elevada honraria do Estado de São Paulo.





Sobre o Citi



Citi, a empresa-líder em serviços financeiros globais, tem aproximadamente 200 milhões de contas de clientes e atua em mais de 140 países. Por meio de suas duas unidades operacionais, Citicorp e Citi Holdings, o Citi proporciona a clientes, empresas, governos e instituições uma grande variedade de produtos e serviços financeiros, incluindo serviços bancários a pessoas físicas, crédito, corporate and investment banking, corretagem de títulos e valores mobiliários e administração de fortunas. Para mais informações sobre o grupo, acesse www.citigroup.com. Mais informações sobre o Brasil, www.citi.com.br.





Informações para imprensa:



Assessoria de Imprensa da Exposição

Manoel Carlos Jr.

Luciana Lamanna

Daniela Oliveira / Luiza Goulart

Telefax: (11) 3667.9826 - 3661.2445 - 3663.1568

e-mail: manecojr@uol.com.br





Assessoria de Imprensa do Citi

Leonardo Guerra - (11) 4009.7232

e-mail: leonardo.guerra@citi.com





Assessoria de Imprensa Mauricio de Sousa

Litera – Construindo Diálogos / www.litera.com.br

Unidade Relacionamento com imprensa

Maria Luiza Paiva / luiza@litera.com.br

Atendimento: JAL / jal@litera.com.br

Tel.: 55 11 3673-7270